sexta-feira, 5 de julho de 2013

Deus, nosso Agricultor

     

               
                                                       DEUS, NOSSO AGRICULTOR

                         Jesus Cristo, quando esteve na terra como pessoa humana, ele citou várias parábolas, uma delas foi a do Semeador, lá em Mateus 13:1-23 (Marcos 4:1-20; Lucas 8:4-15), outra parábola foi a do trigo e do joio, em Mateus 13:24-30; e uma outra parábola foi a da videira verdadeira, em João 15:1-8.
                       Alguns de nós talvez trabalhe ou já tenha trabalhado, ou conheça um pouco de agricultura. Mas, temos em Deus, o nosso maior exemplo de semeador excelente, Ele é habilidoso e muito trabalhador,mesmo tendo a melhor semente que existe, que é a sua palavra, depende do solo, onde cai a semente, se vai ou não ter êxito a colheita.
                      Deus, quer plantar em nossos corações, a semente da sua palavra, falando em nossos corações, que significam os solos, existem vários tipos de solos: rasos, duros, sufocados, verdadeiros, agitados, rochosos, etc.
                     Ele sabe que os nossos corações podem mudar, porque são constantes e variáveis, se são duros e rochosos, podem se tornar macios e fáceis de trabalhar, se são sufocados e agitados, podem se tornar abertos, calmos e sinceros.
                     A palavra de Deus, ou seja, a semente boa, só pode ser introduzida no solo, por trabalho e paciência, e não por força e nem por violência. deus, como exemplo maior de agricultor, nos mostra e nos revela como trata os seres humanos, como nos trata. Primeiro, Ele nos escolhe, não nos obriga; depois, espera pacientemente o resultado do seu plantio, coisa que Ele faz durante o dia, ás claras, Ele planta o Trigo, sem dúvidas ou mentiras, e outras forças, tentam destruir o Seu trabalho, o inimigo semeia o joio de noite, na escuridão e ainda por cima, escondido. A semente ruim é igual, é semelhante a semente boa, o joio é semelhante ao trigo, e se tentarmos arrancá-lo, poderemos, sem querer, arrancar os dois juntos, ou seja, desprezar aquilo que é bom, e o verdadeiro Deus, não despreza nada.
                      Deus, como agricultor, poda os ramos que são infrutíferos, e foi Ele que podou a base tronco da videira verdadeira, quando enviou o Seu Filho Jesus Cristo, para que nós pudéssemos dar frutos Nele. Mas, de igual modo, Ele não desiste, de plantar diretamente em nossos corações.
                                                                          
                                                                 Márcio Roberto da Silva.

Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...