terça-feira, 30 de julho de 2013

1 - Moda Gospel - Introdução

                                               M O D A    G O S P E L  -  Primeira Parte


                            - Qual a melhor roupa para uma evangélica ou evangélico usar?
                            - Saia comprida, Vestido, camisa com manga ou sem manga?
                            - Rourógradapas justas ou folgadas,transparentes ou coloridas?


                              Esta matéria foi solicitada por emails, ela não quer e nem tem o direito de falar mal ou criticar vestimentas ou roupas Cristãs, mas o que se vê atualmente é o mundo querendo e até mesmo conseguindo impor ou colocando modas extravagantes dentro das igrejas, algumas igrejas estão permitindo estas modas. Não queremos dizer que os Cristãos devam se vestir de maneira ultrapassada e retrógrada, não é isso que queremos, queremos mostrar através desta matéria mostrar que a moda Cristã pode sim, ser atual e bonita, charmosa e discreta. Se algum comentário aqui vier a ofender ou machucar a honra, ou pensamento de alguma pessoa, não é de maneira nenhuma a nossa intenção, deixe o seu comentário, a sua crítica ou até mesmo a sua sugestão, esteja à vontade, critique ou elogie.


                          O assunto do vestuário Cristão, Gospel ou evangélico é um tema que realmente tem intrigado muitas pessoas. Hoje é normal, vermos pessoas que dizem: "Cada um ande do jeito que quer, e ninguém tem nada que se meter nisso". Ou então, tem o outro lado, grupos religiosos conservadores, que dizem: "Aqueles que andam com tais trajes irão queimar no 'fogo do inferno'".
                          O vestuário não faz o Cristão, mas revela a sua identidade. As roupas não vão e nem levam ao inferno, mas além de expressarem o que somos para nós mesmos, a nossa família e a nossa igreja, pode-se tornar para o mundo mais um brilho transformador de nosso testemunho e de como Deus é glorificado em nossa vida.
                          A vestimenta mais importante do discípulo verdadeiro de Jesus é interna e espiritual. Ela já tem removido os panos sujos de pecado e maus pensamentos, e tem os substituídos por novas roupas de santidade e entendimento da vontade de Deus. - Colossenses 3:1-16.
                       

                           Através da história, homens e mulheres tem lutado com a questão de como essa transformação interna deve ser refletida exteriormente. Deve o servo de Deus se vestir de um modo diferente do que as outras pessoas do mundo?
                           Resposta a essa pergunta são quase tão diversas como as modas numa loja de roupas. Alguns argumentam que a vestimenta dos servos de Deus devem ser completamente diferentes do que as das pessoas do mundo. Outros vão ao extremo oposto, dizendo que os Cristãos devem ser iguais ao mundo e  que eles podem seguir todas  e quaisquer modas do mundo.
                         Deus nos ensina a vestir com modéstia. Na sua inocência, antes de cometer o primeiro pecado, era normal para Adão e Eva estarem nus, mesmo andando na presença de Deus(Gên 2:25). A mesma inocência é vista em criancinhas ainda não corruptas pelo pecado. Adão e Eva fizeram um tipo de roupa mínima, conforme Gênesis 3:7: "Abriram-se, então, os olhos de ambos; e, percebendo que estavam nus, coseram folhas de figueira e fizeram cintas para si", mas Deus não aprovou este tipo de roupa, e lhes fez uma vestimenta de peles, uma túnica. - Gênesis 3:21.

        
                             A modéstia começa no coração. Regras no vestuário não fazem a mulher modesta. Se o coração estiver errado, a mulher não será mansa e modesta. Uma mulher, ou homem, cujo entendimento é baseado nos princípios das Escrituras e cujo coração é dedicado a Deus, se vestirá decentemente. Eles não vão procurar chamar a atenção por meios carnais, pelo uso de roupas dispendiosas ou que mostram o corpo.
                              Muitas igrejas erram por inventar regras humanas sobre roupas, mas, muitas outras erram por recusar e estudar e ensinar, cuidadosamente, o que Deus tem dito, para ajudar cada filho de Deus pensar e se vestir de uma maneira que glorifica o nome Dele.
                              As mulheres Cristãs também querem andar na moda e os empresários perceberam isso. São dois fatores para que se crie a tal "Moda Gospel". Não poderemos negar que, sendo um segmento diferenciado, as evangélicas, têm certos tipos de exigências na hora de comprar roupas e afins, e que produtos destinados à esse segmento são em certo ponto necessários. Selma Felerico, especializada em estudos sobre o público feminino, disse: "As mulheres evangélicas tinham muita dificuldades para conseguir roupas no estilo que precisavam e desejavam, porque também quer  ficar bonita, quer ficar na moda, quer frequentar os cultos bem vestidas".

                 O evangélico também tem poder de compra, e os empresários descobriram isso. Foi o que aconteceu com a Som Livre, por exemplo, que admitiu que o "Gospel" é uma marca forte e rentosa. Ivone Gonçalves, dona da loja "Raje Jeans", especializada em Moda Gospel, diz o seguinte: "A moda evangélica não proíbe nada de acabamentos que não seja escandaloso. Hoje, as moças evangélicas querem estar dentro da moda. Podem estar discretas, mas, com a cor da moda, por exemplo".
                O segmento da moda evangélica, vem se destacando por seu crescimento e renovação.


                    Hoje, as lojas voltadas para este segmento, tem estilistas próprios para adequar as tendências, mantendo a discrição que a religião exige, tendências tais como cores, tecidos, texturas e formas podem ser seguidas, um cabelo bem cuidado, sapatos e acessórios bem coordenados, combinar perfeitamente cores e estampas, não é pecado. A moda é a exteriorização da personalidade da pessoa. Para algumas mulheres, na hora de tirar do guarda-roupa, pela manhã, leva em consideração vários aspectos, tais como: aceitação, vaidade,estilo, princípios morais e religiosos, muitas delas, por não terem noção do ridículo estético, expõem suas imperfeições físicas e seu mau gosto ao público.
                 A Moda Gospel está longe de ser careta, sem graça ou fora de moda, vale ter assimetria, babados, camadas, brilhos e bordados. A moda teve de se adaptar, nos anos 90, surgiu a necessidade de encontrar produtos de vestuário que atendessem aos critérios evangélicos, como a saia mais longa e ausência de transparências e decotes muitos chamativos. O que poderia ser encarado como limitação se transforma em estímulo para criar peças cada vez mais modernas, dependendo da igreja, vetam ou permitem calças, decotes e transparências.



                       
                                  . . . . .  C o n t i n u a    n a     S e g u n  d a    P a r t e . . . . . .
Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...